Login: E-mail Senha Lembrar senha

Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor - Tel: +55 11 5904-2881 / 5904-3959 - Whatsapp: 11 99408-0079

Confira o vídeo com exercícios para o combate a dor articular


Dor Articular e Atividade Física

Uma atividade simples e cotidiana como vestir as meias, amarrar o sapato ou abrir um pote, pode ser um grande desafio para quem tem dor articular nas mãos.  Subir escadas, sentar, levantar ou tomar banho, também podem virar um sacrifício para o portador de dores articulares.
Segundo a terapeuta ocupacional Maria Cândida Luzo e a reumatologista Licia da Mota, a artrite reumatoide não pode ser prevenida, mas a artrose, sim. De qualquer forma, quem já sofre com dor nas juntas pode adaptar objetos e ações do dia a dia para facilitar a vida.

A artrite surge em qualquer idade, mas é mais comum dos 35 aos 50 anos e no sexo feminino. Já a artrose tem maior incidência entre os idosos e representa até 40% das consultas em ambulatórios de reumatologia. (Mota)

Artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica que pode afetar várias articulações.
A Artrose é um desgaste, uma degeneração da cartilagem que acometem a funcionalidade das articulações.

O tratamento de dores articulares é multidisciplinar.  Deve envolver a medicação adequada para cada caso acompanhado de orientação específica para atividades diárias, atividades físicas, exercícios e massagens.

Para proteger e cuidar das articulações devemos focar em fortalecer a musculatura envolvida com as articulações, ou seja a musculatura ao redor da articulação. A dose certa de atividade física deve ser de acordo com a tolerância de cada paciente/aluno, focando em fortalecer a musculatura, trabalhar a flexibilidade, o condicionamento físico, atividade aeróbica, como caminhar, exercícios resistidos, alongamento e relaxamento, sempre evitando o excesso.
Na Caminhada Pare a Dor, temos esse cuidado com os participantes. Orientamos os caminhadores para fazerem os alongamentos e fortalecimento, dentro da sua tolerância, caminharem em ritmo adequado e sempre estimulando para a melhora da dor.



Fontes e Referências

Dra. Mariana Schamas - Cinesiologista
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home