Login: E-mail Senha Lembrar senha

Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor - Tel: +55 11 5904-2881 / 5904-3959 - Whatsapp: 11 99408-0079
13° CBDor

Trabalhos aprovados

Digite CRTL + F para pesquisar seu trabalho! 
 
 
Área
Tema
Apresentador(a)
1 3.06 A PREVALÊNCIA DA LOMBALGIA CRÔNICA EM TRABALHADORES DE UMA UBS DO INTERIOR DE SÃO PAULO. RAFAEL FERNANDO SOUZA ROCHA
2 3.07 ABORDAGEM TERAPÊUTICA EM PACIENTE COM FIBROMIALGIA Maria do Bom Sucesso Lacerda Fernandes Neta
3 8 EFEITOS DE UMA INTERVENÇÃO ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL E DO TREINO DE RELAXAMENTO EM MULHERES COM FIBROMIALGIA E MÁ QUALIDADE DO SONO: UM ESTUDO PILOTO.  Luziane de Fátima Kirchner
4 11 GUARDIÕES DA DOR: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE AÇÕES EDUCATIVAS EM ENFERMAGEM SOBRE A AVALIAÇÃO E TRATAMENTO DA DOR AGUDA. Rogério D. Silva
7 2 EFEITO ANTINOCICEPTIVO, NEURORREGENERADOR E TIPO-ANTIDEPRESSIVO DA PLANTA MEDICINAL COMBRETUM LEPROSUM NA NEUROPATIA PERIFÉRICA Róli Rodrigues Simões
11 3.05 REGISTRO DO GERENCIAMENTO DA DOR NO PACIENTE PÓS-OPERATORIO ORTOPÉDICO: FERRAMENTAS PARA AUDITORIA DE QUALIDADE Romanek, FARM
12 3.06 PERCEPÇÕES DO ESTUDANTE E PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM SOBRE A VIVÊNCIA DE DOR LOMBAR RELACIONADA À ERGONOMIA NO TRABALHO. ROMANEK FARM
13 4 AVALIAÇÃO DA RESPOSTA NOCICEPTIVA E DOSAGEM DE CITOCINAS EM RATOS COM MIOSITE CRÔNICA APÓS TRATAMENTO COM GABAPENTINA Alyne S. Rosa
14 6 EFEITO DO TRATAMENTO DA DOR LOMBAR CRÔNICA ATRAVÉS DA ASSOCIAÇÃO DA TÉCNICA DE MOBILIZAÇÃO NEURAL E TERAPIA MEDICAMENTOSA.  Marina Ramos
16 3.16 CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS COM RELAÇÃO AO GERENCIAMENTO DA DOR DE PACIENTES ONCOLOGICOS DE UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO. Marcia CM Pinto 
17 3.10 ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS E REGULAÇÃO DA EXPRESSÃO DO RECEPTOR DE POTENCIAL TRANSIENTE VANILÒIDE 1 NO GANGLIO TRIGEMINAL EM UM MODELO DE DOR NEUROPÁTICA OROFACIAL Daniel Oliveira Martins
18 3.08 FOTOBIOESTIMULAÇÃO REVERTE A ALODINIA E HIPERALGESIA EM RATOS COM DOR NEUROPÁTICA: USO DA TERMOGRAFIA PARA AVALIAR ALTERAÇÃO DA TEMPERATURA LOCAL Mara Evany de Oliveira
19 3.05 ESTADO FUNCIONAL E QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM OSTEOARTROSE DE JOELHO E FATORES RELACIONADOS Ana Marcia R Cunha
20 3.17 AVALIAÇÃO DA DOR PÓS-OPERTORIA DE MASTECTOMIA COM LINFADENECTOMIA AXILAR NO INSTITUTO DO CÂNCER DO CEARÁ JOSE NILSON FORTALEZA DE ARAUJO
21 11 MONITORAMENTO DE INDICADORES COMO FERRAMENTA DE QUALIDADE. Juliane de M Antunes
22 5 FREQUENCY-RELATED MECHANISMS IN A RODENT MODEL OF NEUROPATHIC PAIN: NEW PARAMETERS OF STIMULATION Lucas V Lima
23 4 O PERFIL DOS PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ EM USO DE ANALGESIA CONTROLADA PELO PACIENTE (ACP).  Talita de Souza Serafim
24 3.13 SEX DIFFERENCES IN PAIN: ROLE OF SEROTONIN IN THE CENTRAL NERVOUS SYSTEM Lucas V Lima
25 2 INFLUÊNCIA DA SACAROSE NAS FUNÇÕES SENSITIVA E MOTORA EM MODELO EXPERIMENTAL DE DOR NEONATAL.  Thiago S S Abner
26 2 INFLUÊNCIA DA EMPATIA NO DESENVOLVIMENTO SENSÓRIO-MOTOR EM MODELO EXPERIMENTAL DE DOR NEONATAL Isabela F Azevedo-Santos
27 3.10 APLICATIVO PARA DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NO DIAGNÓSTICO DE ODONTALGIAS ODONTOGÊNICAS E NÃO ODONTOGÊNICAS Thais Aquino Moreira de Sousa
28 9 PREVALÊNCIA DE DOR EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO Marina de Góes Salvetti
29 3.08 NEURALGIA DO TRIGÊMEO: INVESTIGAÇÃO DE POLIMORFISMO DOS GENES DO CANAL DE SÓDIO NAV1.7 E DO RECEPTOR TRKA DO FATOR DE CRESCIMENTO NERVOSO Grazielle M F Costa
30 8 EFEITOS DE INTERVENÇÃO DE ENFERMAGEM POR TELEFONE PARA PACIENTES COM FIBROMIALGIA Marina de Góes Salvetti
31 3.13 PERFIL DE PACIENTES ATENDIDAS EM AMBULATÓRIO DE DOR PÉLVICA CRÔNICA NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE. Natália Freire Valente
32 3.06 ANÁLISE DE MEDIDAS CLÍNICAS DE DOR E CAPACIDADE FUNCIONAL EM INDIVÍDUOS COM DOR LOMBAR CRÔNICA Ana Carla Lima Nunes
34 3.13 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM DOR PÉLVICA CRÔNICA ATENDIDAS EM UMA MATERNIDADE ESCOLA EM CAPITAL DO NORDESTE. Natália Freire Valente
35 11 A INTERNET COMO ALIADA NO TRATAMENTO DA DOR CRÔNICA Adrianna Loduca
36 2 SEPARAÇÃO MATERNA AUMENTA A SENSIBILIDADE À DOR NA VIDA ADULTA Marcelo Lourenço da Silva
37 3.06 COMPARAÇÃO DE DESFECHOS RELACIONADOS A DOR LOMBAR ENTRE INDIVÍDUOS DE DIFERENTES CATEGORIAS DE IMC. Ana Carla Lima Nunes
38 5 O USO DO CATETER EPIDURAL TOTALMENTE IMPLANTÁVEL E A MELHORA DA QUALIDADE DE VIDA Bianca P Fressato
39 3.01 PREVALÊNCIA DE DOR E DE FENÔMENOS FANTASMA EM PACIENTES AMPUTADOS: ESTUDO PRELIMINAR. Yasmim F Takeda
40 3.16 A IMPORTÊNCIA NA ASSISTÊNCIA NAS PRÁTICAS ACADÊMICAS A UM PACIENTE PORTADOR DE LEUCEMIA AGUDA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Naiá Estrela Pinheiro
41 3.12 OS DESAFIOS DO CUIDADOR NA ASSISTÊNCIA AO IDOSO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Naiá Estrela Pinheiro
42 3.19 EFEITO DAS PAUSAS ATIVAS NA PERCEPÇÃO DE ESFORÇO E ATIVIDADE MUSCULAR DE MULHERES SADIAS E COM MIALGIA DE TRAPÉZIO DURANTE ATIVIDADE REPETITIVA Leticia Bergamin Januario
43 5 IMPACTO DO TRATAMENTO INTERVENCIONISTA DA DOR EM PACIENTE ONCOLÓGICO Mayra Monique dos Reis
45 3.16 IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO DE MÁS NOTICIAS EM PACIENTES COM DOR ONCOLÓGICA Venâncio Leal Pereira
46 11 PREVALÊNCIA DE DOR CRÔNICA EM PORTO VELHO, RONDÔNIA.  Gabriel Longuini Moreira
47 5 RELATO DE CASO: UTILIZAÇÃO DE NEUROMODULADOR MEDULAR PARA CONTROLE DA SÍNDROME DE SUNCT SECUNDÁRIA A ADENOCARCINOMA DE HIPÓFISE Larissa Ferreira Selicani
48 3.07 O GANHO AERÓBIO E A MELHORA DA DOR EM MULHERES COM SINDROME FIBROMIÁLGICA APÓS TREINAMENTO FÍSICO AQUÁTICO NÃO ESTÃO ASSOCIADOS Carolina Pieroni Andrade
49 2 BRADICININA, VIA ATIVAÇÃO DE RECEPTORES B1, MODULA A DOR MUSCULAR INDUZIDA POR CONTRAÇÃO ESTÁTICA EM RATOS  Maria Cláudia Gonçalves de Oliveira Fusaro
50 3.17 DOR CENTRAL POR CATETER DE DERIVAÇÃO VENTRÍCULO-PERITONEAL EM LOCALIZAÇÃO TALÂMICA: UM RELATO DE CASO. Verônica C Pedrosa
51 3.17 SÍNDROME DOLOROSA COMPLEXA REGIONAL PÓS CIRURGIA DE DESCOMPRESSÃO DO TÚNEL DO CARPO, UM RELATO E CASO. Verônica C Pedrosa
52 11 REUNIÕES CIENTÍFICAS DA LIGA DA DOR E CUIDADOS PERIOPERATÓRIOS DA UFCSPA SOB UMA VISÃO MULTIDISCIPLINAR: RELATO DE EXPERIÊNCIA Fernanda L Loro
53 11 A PROGRESSÃO DE CONHECIMENTO EM WORKSHOP SOBRE CURATIVOS PROMOVIDO PELA LIGA ACADÊMICA DE DOR E CUIDADOS PERIOPERATÓRIOS DA UFCSPA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Fernanda L Loro
54 3.08 LESÃO DO PLEXO BRAQUIAL E TRATAMENTO: RELATO DE CASO.  Priscila de Miranda Garbin
55 3.01 TRATAMENTO DE DOR FANTASMA E NEUROMA DE CORO ATRAVÉS DE RADIOFREQUÊNCIA Thais Marsiglia de Souza
56 3.18 ANTINOCICEPTIVE EFFECT OF SINVASTATIN DURING COMPLEX REGIONAL PAIN SYNDROME-TYPE I MODEL Graziela Vieira
57 11 O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO COLETIVA DO LIVRO “DOR – VOLUME 2” PELA LIGA DA DOR E CUIDADOS PERIOPERATÓRIOS DA UFCSPA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA João A V N Asmar
58 11 DOR E CUIDADOS PALIATIVOS: O CONHECIMENTO DOS ESTUDANTES DE MEDICINA E AS LACUNAS DA GRADUAÇÃO João A V N Asmar
59 3.16 A RELEVÂNCIA DA DOR TOTAL EM INDIVÍDUO PORTADOR DE NEUROFIBROMATOSE TIPO I EVOLUINDO COM NEUROSSARCOMA PLEXIFORME - RELATO DE CASO.  Judson F S Junior
60 3.10 PARTICIPAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NO TRATAMENTO DE ANQUILOSE TEMPOROMANDIBULAR BILATERAL. Giulia Carardin
62 3.16 GERENCIAMENTO DA DOR ONCOLÓGICA DE PACIENTES EM CUIDADOS PALIATIVOS DURANTE O PERÍODO DE INTERNAÇÃO: ANÁLISE RETROSPECTIVA. Lívia Azevedo Costa
63 3.17 HOSPITAL SEM DOR Carolina C Garcia
64 3.19 PERFIL DE PACIENTES ACOMPANHADO PELO GRUPO MULTIDISCIPLINAR DA DOR: TEMPO DE ACOMPANHAMENTO CRÔNICO X AGUDO. Carolina C Garcia
65 11 LIGA ACADÊMICA DE ENFERMAGEM EM DOR DA FACULDADE SANTA MARCELINA: EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO Celuana PC Silva
66 3.04 CEFALÉIA EM SALVAS DESENCADEADA POR PONTO GATILHO MIOFASCIAL: RELATO DE CASO ANA CARLA TENÓRIO CAVALCANTI
67 3.17 AVALIAÇÃO DO POTENCIAL TERAPÊUTICO DA PLANTA MEDICINAL COMBRETUM LEPROSUM NA DOR PÓS-OPERATÓRIA Scheila Iria Kraus
68 11 DOR, AUTOMEDICAÇÃO E RISCOS PARA A SAÚDE. Giulia Carardin
69 3.16 A COMPLEXIDADE NO MANEJO DA DOR ONCOLÓGICA – RELATO DE CASO Cristiane Hoffmeister Rocha
70 3.10 AVALIAÇÃO DA SATISTAÇÃO DE PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR SUBMETIDOS A UM TRATAMENTO CONSERVADOR Scheilla V Campos
71 3.10 ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DA DOR EM PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR SUBMETIDOS A UM REGIME DE ACONSELHAMENTO E AUTO CONTROLE Monique L Sanches
72 3.10 DOR OROFACIAL X TUMOR DE WARTHIN NA GLÂNDULA PARÓTIDA: RELATO DE CASO. Vilma M de M Jales
73 3.07 ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA REPETITIVA PARA O TRATAMENTO DE FIBROMIALGIA: UMA ANÁLISE RETROSPECTIVA Nilson N. Mendes Neto
74 5 RADIOFREQUÊNCIA DE RAMOS ARTICULARES DOS NERVOS OBTURADOR E FEMORAL GUIADOS POR ULTRASSOM PARA OSTEOARTROSE DE QUADRIL. Sérgio SCM Bezerra
75 11 AVALIAÇÃO DOS CONHECIMENTO E DA APRENDIZAGEM DE PACIENTES E ESTUDANTES DE FISIOTERAPIA SOBRE A MODERNA NEUROFISIOLOGIA DA DOR Carlos E S Castro
78 11 CURSO ANUAL SOBRE DOR E CUIDADOS PERIOPERATÓRIOS DA UFCSPA: COMPLEMENTO À FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE Pauline L Carvalho
79 3.07 EFEITO DA CORRENTE INTERFERENCIAL ASSOCIADA AO EXERCÍCIO FÍSICO NO IMPACTO DA FIBROMIALGIA: ENSAIO CLÍNICO, RANDOMIZADO, CONTROLADO POR PLACEBO KAMILLA MENEZES RAMOS
80 3.19 AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE STRESS EM INDIVÍDUOS COM DOR CRÔNICA: UM ESTUDO TRANSVERSAL Marcela Cavalcante dos Santos Gonçalves
81 3.10 ASSOCIAÇÃO DE DOR OROFACIAL E DOR EM OUTRAS REGIÕES DO CORPO EM ALUNOS DE ODONTOLOGIA ANTES DO INGRESSO NA PRÁTICA CLÍNICA Monique L Sanches
82 5 BLOQUEIO FACETÁRIO GUIADO POR ULTRASSOM: SÉRIE DE CASOS Grasiele Correa de Mello
83 3.00 INFLUÊNCIA DOS NÍVEIS SÉRICOS DE 25-OH-VITAMINA D NO CONTROLE DA ENXAQUECA Taiane F C Veríssimo
84 3.16 O USO DO SHORT-FORM MCGILL PAIN QUESTIONNAIRE NA AVALIAÇÃO DA DOR DE MULHERES COM CÂNCER DE MAMA Weruska Alcoforado Costa
85 3.16 A DOR COMO PREDITOR NA QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA Weruska Alcoforado Costa
86 3.19 A INCIDÊNCIA DE DOR PÓS-TREINO EM PRATICANTES DE JIU JÍTSU DE UMA ACADEMIA DE MANAUS. Joelma Magalhães
88 10 TRANSFOBIA NO BRASIL: O ASPECTO PSICOLÓGICO DA DOR. Marcos Vinicius de Souza Medeiros
89 10 A DOR QUE OS PRESOS SENTEM: UM RETRATO DA VIOLÊNCIA SIMBÓLICA NOS PRESÍDIOS DE NATAL - RN Marcos Vinicius de Souza Medeiros
91 3.16 PREVALÊNCIA DE DISPAREUNIA EM PACIENTES TRATADAS PARA CÂNCER GINECOLÓGICO PÓS-BRAQUITERAPIA Pauline L Carvalho
92 3.07 EFEITO DA CORRENTE INTERFERENCIAL ASSOCIADA AO EXERCÍCIO FÍSICO NA CAPACIDADE FÍSICA DE MULHERES COM FIBROMIALGIA: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO Fernanda M Araújo
93 5 USO DE CATETER EPIDURAL PERMANENTE NO TRATAMENTO DE DOR ONCOLÓGICA GRAVE: UM RELATO DE CASO Marília M da Silveira
94 6 EFEITO HIPOALGÉSICO DA CORRENTE ALTERNADA DE MÉDIA FREQUÊNCIA EM QUILOHERTZ (AUSSIE) EM INDIVÍDUOS SAUDÁVEIS: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO Mayara EJ Agripino
95 5 RELATO DE CASO: USO DE CATETER PERIDURAL PARA ANALGESIA EM PACIENTE EM CUIDADOS PALIATIVOS INTERNADO EM HOSPITAL TERCIÁRIO Raquel P Thomaz
96 5 TRATAMENTO DE NEURALGIA PÓS HERPÉTICA DE RAÍZES LOMBOSSACRAIS NA FASE AGUDA COM PERIDURAL SACRAL. Alisson R Belini
97 3.14 NEURALGIA PÓS-HERPÉTICA: UMA SÉRIE DE CASOS  Martina Leite B
98 3.17 O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ESPECÍFICA DA CLÍNICA DA DOR NO INSTITUTO NACIONAL DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA.  Maria Fernanda Muniz Ferrari
99 11 O DESAFIO DA INCORPORAÇÃO DO QUINTO SINAL VITAL NA FORMAÇÃO E NAS PRÁTICAS DE RESIDENTES EM SAÚDE. Maria Fernanda Muniz Ferrari
100 6 EFEITO DA CORRENTE INTERFERENCIAL EM DIFERENTES INTENSIDADES E A PARTICIPAÇÃO DOS RECEPTORES COLINÉRGICOS E ADRENÉRGICOS NA SUA AÇÃO ANTINOCICEPTIVA EM RATOS. Kamilla M L R Cruz
101 3.05 PERFIL DOS PESCADORES DO PARQUE REPRESA BILLINGS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO EM RELAÇÃO A DOR CRÔNICA OCUPACIONAL Beatriz Tauany Silva
102 3.07 EXPRESSÃO DE NGF, GDNF E BDNF NO CORNO DORSAL DA MEDULA ESPINHAL, GÂNGIO DA RAIZ DORSAL, MÚSCULO GASTROCNÊMIO E AVALIAÇÃO COMPORTAMENTAL NO MODELO ANIMAL DE FIBROMIALGIA EM CAMUNDONGOS.  Kamilla M L R Cruz
104 3.00 EFEITO PREVENTIVO DA ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NERVOSA TRANSCUTÃNEA (TENS) NO DESEMPENHO FUNCIONAL NA DOR MUSCULAR TARDIA (DMT): ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO.  Thaís A B Pereira
105 10 A DOR CRÔNICA COMO FATOR DE PROCURA PELA TUTELA JURISDICIONAL NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS ENTRE 2014 E 2016. Héverton Barbosa de Freitas
106 5 SÍNDROME PÓS-INGUINOTOMIA: UMA NOVA PERSPECTIVA TERAPÊUTICA COM RADIOFREQUÊNCIA PULSADA DO NERVO GENITO-FEMORAL.  Clarissa Sperandio Roxo 
107 3.12 ABORDAGEM DE DOR E DEMÊNCIA NO IDOSO- RELATO DE CASO Glaucia P Viana
108 3.16 CEFALEIA COMO MANIFESTAÇÃO DE NEOPLASIA CEREBRAL: RELATO DE CASO. Gláucia P. Viana
109 3.16 USO DO CATETER PERIDURAL COMO ALTERNATIVA APÓS FALHA DA NEURÓLISE DOS PLEXOS HIPOGÁSTRICO E CELÍACO NO MANEJO DA DOR ONCOLÓGICA EM PACIENTE PORTADOR DE RABDOMIOSSARCOMA AVANÇADO Breno Fialho Vitarelli de Carvalho
110 3.10 PERCEPÇÃO DO APERTAMENTO DENTÁRIO COMO SINTOMA DE ANSIEDADE NOS PACIENTES COM DTM MUSCULAR Bruno Candido
111 3.16 NEURÓLISE QUÍMICA DE PLEXO ESPLÂNCNICO EM PACIENTE COM DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE PÂNCREAS. Breno Fialho Vitarelli de Carvalho
112 3.16 BLOQUEIO NEUROLÍTICO DO PLEXO HIPOGÁSTRICO SUPERIOR E SUA EFETIVIDADE NO MANEJO DA DOR ONCOLÓGICA. Maurilio Pacheco Neto
113 11 FERRAMENTA PRÁTICA PARA O ENSINO DA AVALIAÇÃO DE DOR NO PACIENTE PEDIÁTRICO Enri B Silva
114 5 A INFLUÊNCIA DO TEMPO DE INÍCIO DA FISIOTERAPIA APÓS MASTECTOMIA NA RECUPERAÇÃO DA AMPLITUDE DE MOVIMENTO E NA REDUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA DOR. Maria Jane das Virgens Aquino
115 1 CENTRAL SENSITIZATION INVENTORY VALIDATED AND ADAPTED FOR A BRAZILIAN POPULATION: PSYCHOMETRIC PROPERTIES AND ITS RELATIONSHIP WITH THE BRAIN-DERIVED NEUROTROPHIC FACTOR  Larissa de Oliveira Cruz
116 3.04 PERFIL CLÍNICO DE PORTADORES DE CEFALEIA POR USO EXECESSIVO DE ANALGÉSICOS ACOMPANHADOS EM CENTRO DE REFERÊNCIA.  Esdras Fernandes de A. Junior
117 6 EFEITO IMEDIATO DA ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NERVOSA TRANSCUTÂNEA (TENS) DURANTE O EXERCÍCIO RESISTIDO NA FUNCIONALIDADE E TOLERÂNCIA FÍSICA EM INDIVÍDUOS SAUDÁVEIS Mayara A. Menezes
118 3.17 DOR PÓS-OPERATÓRIA, FATORES ASSOCIADOS E ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS EM IDOSOS SUBMETIDOS A CIRURGIAS ELETIVAS Márcia M. S. Felix
119 11 WORKSHOP DE MANEJO DE VIAS AÉREAS E INTUBAÇÃO OROTRAQUEAL DA LIGA DA DOR E CUIDADOS PERIOPERATÓRIOS DA UFCSPA Enri B Silva
120 5 BLOQUEIO CONTÍNUO DE NERVO PERIFÉRICO ATRAVÉS DE CATETER PERINEURAL PARA DOR ISQUÊMICA EM PACIENTES INTERNADOS: SÉRIE DE CASOS Eloisa B Espada
121 3.19 AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS E DO TRATAMENTO DA DOR CRÔNICA EM PACIENTES PORTADORES DE DOENÇA FALCIFORME: UM ESTUDO COMPARATIVO. Laís K C A Durão
122 3.07 PERCEPÇÃO DOS ACADÊMICOS DE UMA LIGA DE DOR QUANTO AO TRATAMENTO MULTIDISCIPLINAR DA SÍNDROME DOLOROSA MIOFASCIAL: UM RELATO DE CASO.  Fabricio Bora
123 3.19 HIPERALGESIA INDUZIDA POR OPIÓIDES NA ANEMIA FALCIFORME: E SE FALÁSSEMOS DISSO?  Adriana C de Souza
124 3.08 PREVENÇÃO DE DOR NEUROPÁTICA APÓS EXCISÃO DE OSTEOSSARCOMA EXTRA-ESQUELÉTICO PRIMÁRIO DE PLEXO BRAQUIAL EM CÃO - RELATO DE CASO Bárbara Buff B. B
125 5 NEUROMODULAÇÃO SACRAL NO TRATAMENTO DE SÍNDROME DA DOR VESICAL: RELATO DE DOIS CASOS NÃO APARENTADOS Luiz Guilherme dos Santos Pinheiro
126 3.10 EFEITO DE DIFERENTES TERAPIAS CONSERVADORAS NA DOR, QUALIDADE DE VIDA E DO SONO DE PACIENTES COM DTM. ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO Fernanda G L de O Medeiros
127 3.10 O TRATAMENTO COM PLACA OCLUSAL E ACONSELHAMENTO É EFETIVO NA REDUÇÃO DA DOR E ANSIEDADE DE PACIENTES PORTADORES DE DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR? ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO. Fernanda G L de O Medeiros
128 3.04 HEMICRANIA CONTÍNUA, A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA CLÍNICA. Mateus Pereira Rodrigues de Lima
131 3.04 SÍNDROME DOLOROSA MIOFASCIAL COMO FATOR DE RISCO PARA CRONIFICAÇÃO DA ENXAQUECA Gabrielle Souza
132 3.08 EFEITO ANTINOCICEPTIVO DA TERAPIA CELULAR NA NEURALGIA DO TRIGÊMEO EXPERIMENTAL: UMA ANALISE COMPARATIVA.  Catarina Milena M Costa
133 3.12 DOR NA DOENÇA DE PARKINSON Rayssa Maria A G Viana
134 3.10 BLOQUEIO DE NERVO MENTONIANO NO CONTROLE DA DOR OROFACIAL DE NATUREZA NEUROPÁTICA – RELATO DE CASO CLÍNICO Bruno Fernando Candido
135 3.06 HEMIVÉRTEBRA TORACOLOMBAR COMO CAUSA MECÂNICA DE LOMBALGIA Julieli N T Teixeira
136 3.18 THE RELATIONSHIP BETWEEN BRADYKININ RECEPTORS AND COMPLEX REGIONAL PAIN SYNDROME TYPE- I.  Elaine Cristina Dalazen Gonçalves
138 2 EFEITO DA MICROCORRENTE SOBRE O ACUPONTO ZUSANLI NOS MODELOS DE DOR INFLAMATÓRIA E INCISIONAL EM RATOS WISTAR Josie R T Silva
139 5 FISIOTERAPIA PRÉ, PÓS-OPERATÓRIA E AMBULATORIAL NO MANEJO DA DOR E FUNCIONALIDADE NA ARTROPLASTIA TOTAL DE JOELHO – RELATO DE CASOS Claudio Fusaro
140 3.19 ESTUDO DESCRITIVO DO ATENDIMENTO DE ANIMAIS COM DOR CRÔNICA NO AMBULATÓRIO DE DOR E CUIDADOS PALIATIVOS DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO.  Maira R. Formenton
141 6 EFEITOS DA ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NEUROMUSCULAR POR MICROCORRENTE EM PESSOAS COM SÍNDROME DA DOR MIOFASCIAL CRÔNICA NO MÚSCULO TRAPÉZIO SUPERIOR Josie R T Silva
144 7 ACUPUNTURA ASSOCIADA A DULOXETINA NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA: RELATO DE CASO Diniz de Meiroz Grillo Barbalho
145 5 DEEP BRAIN STIMULATION OF THE POSTERIOR HYPOTHALAMUS FOR THE TREATMENT CHRONIC CLUSTER HEADACHE: A SYSTEMATIC REVIEW Nilson N. Mendes Neto
146 3.04 RELAÇÃO ENTRE ANSIEDADE E CEFALEIA EM PACIENTES EM TRATAMENTO NO SERVIÇO DE NEUROLOGIA DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE REFERÊNCIA NO MARANHÃO Renato A Heluy
147 4 CONTROLE EFETIVO DA DOR NA NEURALGIA TRIGEMINAL PÓS REMOÇÃO DE MENINGEOMA DE FOSSA POSTERIOR COM CLOMIPRAMINA ENDOVENOSA: RELATO DE CASO Gabriele Faria Rosseto
149 2 O EFEITO DA ARTEMISININA NO CONTROLE DA DOR NOCICEPTIVA, INFLAMATÓRIA AGUDA E NEUROPÁTICA EM RATOS Marcelo L da Silva
150 3.07 SÍNDROME DA FIBROMIALGIA JUVENIL: O QUE FAZER SE HÁ REFRATARIEDADE AO TRATAMENTO? Ana B M D G Andrade
151 3.10 RELAÇÃO ENTRE AS DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES E A QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA Á SAÚDE Caren Serra Bavaresco
152 3.08 ASSOCIAÇÃO ENTRE HTLV E ESCLEROSE MÚLTIPLA: UM RELATO DE CASO Luciana AF Bringel
153 3.06 APENAS OUTRA DOR LOMBAR? DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL ENTRE ABSCESSO DE PSOAS E METÁSTASE ÓSSEA Edivania Venceslau
154 9 DIAGNÓSTICO DE NEUROPATIA DE FIBRAS FINAS ATRAVÉS DE IMAGEM INFRAVERMELHA EM PACIENTE COM ARTRITE PSORIÁSICA Claudia MD Sá Guimarães
155 5 RADIOFREQUÊNCIA PULSADA DO NERVO INTERCOSTAL PARA DOR PÓS-MASTECTOMIA Meireles, Mariana
156 3.11 O USO DE PSICOFÁRMACOS NO MANEJO CLÍNICO DA DOR EM PACIENTE PEDIÁTRICO Laura Loschi de Oliveira Clarim
157 3.04 EFEITOS ADVERSOS OCULARES RELACIONADOS AO USO DE TOPIRAMATO: RELATO DE CASO  Luciana A F Bringel
158 3.16 AVALIAÇÃO DE DOR E DISTÚRBIOS DO SONO EM SOBREVIVENTES DE LINFOMA NÃO HODGKIN Melina M Oliveira
159 6 EFEITO DA ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NERVOSA TRANSCUTÂNEA (TENS) DURANTE O EXERCÍCIO RESISTIDO NO CONTROLE DA DOR EM INDIVÍDUOS SAUDAVÉIS. Leonardo M. Tavares
160 3.12 ENXAQUECA EM IDOSOS: EXISTEM DIFERENÇAS? Stefan Welkovic Júnior
161 3.08 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE PACIENTES COM NEUROPATIA PÓS-HANSÊNICA ATENDIDOS NO SERVIÇO DE DOR CRÔNICA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UFMA (HUUFMA). Luis E O Ribeiro
162 3.13 MANEJO DE DOR EM PACIENTE COM ENDOMETRIOSE COM FOCOS PULMONARES EM UM SERVIÇO DE ONCOLOGIA: RELATO DE CASO. Luis E O Ribeiro
163 3.08 DOR CRÔNICA NA MIELOPATIA ASSOCIADA AO HTLV / PARAPARESIA ESPÁSTICA TROPICAL: RELATO DE CASO Jonnas F Ferreira
164 3.13 MANIFESTAÇÕES ALGICAS DE UM PACIENTE COM ANEMIA FALCIFORME EM UM AMBULATÓRIO DE DOR NO MARANHÃO: RELATO DE CASO Melina M Oliveira
165 3.15 MANEJO DE PACIENTES DIAGNOSTICADOS COM DOR PÉLVICA EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA EM DOR DE SÃO LUÍS, MARANHÃO: SÉRIE DE CASOS. Thaís A A Freire
166 3.08 MANEJO DA DOR NEUROPÁTICA CENTRAL COM A ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA: RELATO DE CASO Lorena D Calente
167 3.05 TRATAMENTO DE DOR ARTICULAR, ASSOCIADO A HIPOTIREOIDISMO E LUPUS ERITEMATOSO DISCÓIDE EM CÃO-RELATO DE CASO.  Rafael P Vargas
168 4 NALOXONAZINE MICROINJECTIONS IN THE VENTRAL PERIAQUEDUCTAL GREY MATTER COLUMN DECREASED THE ANTINOCICEPTION INDUCED BY COPAÍBA TREE OIL INTAKE. Bruna M Marmentini
169 3.00 A DOR DE UM PACIENTE ACOMETIDO PELA DOENÇA DE POMPE: ESTUDO DE CASO Andrea C D Borba
171 4 THE K-OPIOID RECEPTOR OF THE VENTRAL PERIAQUEDUCTAL GREY MATTER COLUMN IS RECRUITED FOR ANTINOCICEPTION INDUCED BY COPAIBA OIL INTAKE. Georgia G Cruz
172 3.16 NOVO SÍTIO DE PUNÇÃO DE HIPODERMÓCLISE: RELATO DE CASO THAÍS A. A. FREIRE
173 3.00 SÍNDROME DE PERSONAGE-TURNER SIMULANDO SDCR: RELATO DE CASO. Flavia L S Machado
174 9 IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO NA DOR NEUROPÁTICA. Mariana Oliveira Ferreira
175 11 RELATO DE EXPERIÊNCIA: USO DE METODOLOGIA ATIVA PBL PARA O ENSINO DA DOR  Bárbara Celly Borges Capistrano
176 10 BUROCRACIA, OPIOFOBIA E RISCO DE DEPENDÊNCIA FÍSICA, COMO AS PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A PRESCRIÇÃO DE OPIOIDES NO BRASIL. Marco A M Calônego
177 10 EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E REVISÃO LEGISLATIVA COMO FATORES FACILITADORES PARA A PRESCRIÇÃO DE OPIÓIDES NO BRASIL Marco A M Calônego
178 9 O CONHECIMENTO DA ESCADA ANALGÉSICA DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE E SUA APLICAÇÃO PELOS MÉDICOS BRASILEIROS Thalita Marqueze
179 3.08 DIAGNÓSTICO DE MERALGIA PARESTESICA DECORRENTE DA RESSECÇÃO DE SARCOMA DE COXA Carlos Marcelo de Barros
180 3.08 AÇÃO DE ARRABIDAEA CHICA NA DOR NEUROPÁTICA PÓS TRAUMÁTICA EM ROEDORES Rogério R. Sodré
181 5 NEUROPATIA PERIFÉRICA PÓS RADIOTERAPIA CONTROLADA POR TRATAMENTO INTERVENCIONISTA DA DOR Mariana Oliveira Ferreira
182 3.06 MINDFULNESS COMO ALTERNATIVA NO TRATAMENTO DA DOR LOMBAR CRÔNICA Leandro Hugo Rangel Silva
183 5 SÍNDROME DO APRISIONAMENTO DO NERVO CUTÂNEO ANTERIOR DO ABDÔMEN: RELATO DE CASO Amélie Gabrielle Vieira Falconi
184 3.08 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES COM NEUROPATIA DIABÉTICA TRATADOS NO SERVIÇO DE DOR DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UFMA Izabelle S F Ramos
185 2 ESTIMULAÇAO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTINUA (TDCS) E DOR NEUROPATICA: EFEITO ANALGESICO E DE LONGA DURAÇAO COM INIBIÇAO DA HIPERATIVAÇAO ESPINAL.  Gabriel L Lima
186 3.04 RELAÇÃO ENTRE ATRASO NA INVESTIGAÇÃO DA CEFALEIA, USO INDISCRIMINADO DE ANALGÉSICO E CRONIFICAÇÃO EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE REFERÊNCIA  Renato A Heluy
187 5 TRATAMENTO INTERVENCIONISTA DA DOR EM PACIENTE COM CARCINOMA COLORRETAL EM ESTÁGIO AVANÇADO – RELATO DE CASO Rafael Clemente
188 5 POTENTIATION BY TRANSCRANIAL DIRECT CURRENT STIMULATION ON ELECTRICAL INTRAMUSCULAR STIMULATION'S EFFECT TO IMPROVING PAIN AND THE ENDOGENOUS DESCENDING PAIN MODULATORY SYSTEM IN THE KNEE OSTEOARTHRITIS: A RANDOMIZED SHAM-CONTROLLED STUDY Guilherme de Oliveira Venturini
189 3.08 TRATAMENTO DE PACIENTES DIAGNOSTICADOS COM NEUROPATIA PÓS-HANSÊNICA ATENDIDOS EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA EM DOR EM SÃO LUÍS, MARANHÃO  Luiz N. C. de Oliveira
191 3.04 CONTROLE ÁLGICO NA SÍNDROME DE ARNOLD-CHIARI: UM RELATO DE CASO. Renata C C Gaspar
192 3.19 PACIENTES COM DOR CRÔNICA EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA DO SUS NA BAHIA: ANÁLISE MULTIFATORIAL. Raphael S Borges
193 3.08 NEUROPATIA PERIFÉRICA DIABÉTICA NA INFÂNCIA: UM RELATO DE CASO. Christian G Nogueira
195 3.10 EFEITOS DE TERAPIAS CONSERVADORAS SOBRE A DOR, O SONO E A QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO.  Andressa S L Bispo
196 3.07 FIBROMIALGIA X DOENÇAS DA TIREÓIDE: RELATO DE CASO.  Ednardo B de M Junior
197 3.04 AUTOMEDICAÇÃO EM PACIENTES COM CEFALEIA NA POPULAÇÃO DE NATAL-RN. Júlia L da C Cavalcanti
198 3.19 MANEJO CLÍNICO DE DISESTESIA DE ESCALPO EM UM SERVIÇO DE DOR DE SÃO LUÍS/MA: UM RELATO DE CASO Gabriel Santana Machado
200 5 TAMPÃO SANGUÍNEO PERIDURAL GUIADO POR RADIOSCOPIA PARA TRATAMENTO DE CEFALEIA POR HIPOTENSÃO INTRACRANIANA ESPONTÂNEA Lanna P M Rocha
201 3.16 NEURÓLISE DE PLEXO CELÍACO EM DOR ONCOLÓGICA: RELATO DE CASO.  Igor Belo Fernandes
202 3.04 A PREVALÊNCIA DA CEFALEIA E A SUA INTERFERÊNCIA NAS ATIVIDADES HABITUAIS NA POPULAÇÃO DE NATAL-RN. Júlia L da C Cavalcanti
203 9 ANÁLISE DO PERFIL DE PACIENTES COM DOR CRÔNICA ATENDIDOS EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA EM SALVADOR-BAHIA  Judah Leão Barouh
204 3.08 TERAPIA POR ONDAS DE CHOQUE EXTRA CORPÓREA NO TRATAMENTO DE DOR NEUROPÁTICA DE ORIGEM CRANIOFACIAL: ESTUDO DE CASO  Marina Barbosa
205 3.04 ANÁLISE DOS DIAGNÓSTICOS DA MIGRÂNEA NA POPULAÇÃO DE NATAL-RN. Christian G Nogueira
206 3.13 ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA MODULA DOR EM JOVENS COM DISMENORRÉIA PRIMÁRIA – UM ESTUDO RANDOMIZADO DUPLO-CEGO Karime A Mescouto
207 3.11 PACIENTE COM OSTEOGENESE IMPERFEITA SOB CUIDADOS PALIATIVOS EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE REFERÊNCIA NO MARANHÃO: RELATO DE CASO Alexandre Lima Machado
208 3.10 EFEITO EM CURTO PRAZO DE TERAPIAS CONSERVADORAS PARA DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR SOBRE A DOR E A DEPRESSÃO: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO.  Andressa S L Bispo
209 5 EFEITO DA ESTIMULAÇÃO BURST NA QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM NEUROESTIMULADOR PRÉVIO (ANÁLISE RETROSPECTIVA DE 4 CASOS).  Maíra F Gonçales
210 3.08 POLINEUROPATIA PERIFÉRICA ASSOCIADA AO HIV E OSTEOMIELITE CRÔNICA: RELATO DE CASO. Alexandre Lima Machado
211 3.14 PERFIL DE TRATAMENTO DE PACIENTES COM NEURALGIA POS-HERPETICA NO SERVIÇO DE DOR CRONICA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Gabriel S Machado
212 5 BLOQUEIO TERAPÊUTICO FACETÁRIO E TRANSFORAMINAL PARA ALÍVIO DA DOR CAUSADA POR CÂNCER DE PRÓSTATA METASTÁTICO. Rafael
213 3.12 INTENSIDADE DA DOR CRÔNICA E INCAPACIDADE FUNCIONAL EM IDOSOS EM ATENDIMENTO AMBULATORIAL Layz AF Souza
214 2 AVALIAÇÃO DA AÇÃO ANALGÉSICA E ANTIOXIDANTE DE PERSEA AMERICANA MILL. EM CIATALGIA DE ROEDORES. Abner O Freire
215 9 TRADUÇAO E ADAPTAÇAO TRANSCULTURAL DA VERSAO BRASILEIRA DO CHRONIC PAIN COPING INVENTORY Layz AF Souza
216 3.08 TRATAMENTO DA NEUROPATIA DIABÉTICA SENSITIVO-MOTORA EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA EM DOR DE SÃO LUÍS, MARANHÃO. Erika B L Pinheiro
217 3.02 AÇÃO DO RANELATO DE ESTRÔNCIO SOBRE PARÂMETROS CLÍNICOS DE DOR EM MODELO EXPERIMENTAL DE OSTEOARTRITE EM RATO.  Abner O Freire
218 2 ESTUDO DOS EFEITOS DA GABAPENTINA SOBRE O CRESCIMENTO DO TUMOR DE ERHLICH EM CAMUNDONGOS. Erika B L Pinheiro
220 3.07 O PERFIL DE PACIENTES COM FIBROMIALGIA NA CIDADE DE MACEIÓ-AL. Alexandre O Pinto Júnior
221 3.10 EFEITO DA FISIOTERAPIA NA DOR, ANSIEDADE E DEPRESSÃO EM PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO. João Luiz de Alencar Pandolphi
222 3.16 ANÁLISE DO EFEITO DA DULOXETINA NO CRESCIMENTO TUMORAL EM CAMUNDONGOS. ESTUDO RANDOMIZADO, ENCOBERTO. Renata C C Gaspar
224 4 TRATAMENTO AGUDO COM AGONISTA DE RECEPTOR A3 DE ADENOSINA ALTERA RESPOSTA HIPERALGÉSICA TÉRMICA INDUZIDA POR MODELO ANIMAL DE DOR CRÔNICA INFLAMATÓRIA Bettega C Lopes
225 3.19 AVALIAÇÃO DE EFEITOS ADVERSOS DA ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NERVOSA TRANSCUTÂNEA (TENS) EM RATAS GESTANTES E NA SUA PROLE Mayara T da Silva
226 3.05 PREVALÊNCIA DE LESÃO POR ESFORÇOS REPETITIVOS EM UNIVERSITÁRIOS.  Alexandre O Pinto Júnior
227 9 QUALIDADE DE VIDA E SINTOMAS DEPRESSIVOS EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE DOR CRÔNICA ATENDIDOS EM CENTRO DE REFERÊNCIA EM SALVADOR-BA Raphael S Borges
228 9 QUALIDADE DO SONO EM PACIENTES COM DOR CRÔNICA ATENDIDOS EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA EM SALVADOR-BA Marcela CS Gonçalves
229 11 AVALIAÇÃO INTERPROFISSIONAL COM FAMÍLIAS APÓS O DIAGNOSTICO DE CRIANÇAS COM MICROCEFALIA Priscylla de Almeida 
230 3.10 DOR FACIAL IDIOPÁTICA PERSISTENTE: UM DIAGNOSTICO DE EXCLUSÃO - RELATO DE CASO Amanda S A B Guimarães
231 2 PREVALÊNCIA DE NEUROMA DE MORTON EM CADÁVERES Gabriel F S Vasconcelos
232 5 LOMBALGIA REFRATÁRIA A INTERVENÇÃO NEUROCIRÚRGICA - RELATO DE CASO. Judah L Barouh
233 3.16 DIAGNÓSTICO TARDIO X DIRECIONAMENTO DOS EXAMES COMPLEMENTARES EM PACIENTE COM CÂCER COLORRETAL: UM RELATO DE CASO. Gabriel F S Vasconcelos
234 5 RÁDIO FREQUÊNCIA E FENOLIZAÇÃO DO NERVO SAFENO PARA TRATAMENTO DE OSTEOARTROSE DE JOELHOS Henrique Pires Chakkour
235 5 PEC BLOCK II CONTÍNUO PARA ANALGESIA PÓS TORACOTOMIA. Henrique Pires Chakkour
236 2 AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTINOCICEPTIVO DA SOLIDAGO CHILENSIS MEYEN (ARNICA) Lilian P Ferracine
237 3.04 DETERMINAÇÃO DOS PRINCIPAIS DESENCADEADORES DA CRISE DE ENXAQUECA Bruna R N Silva
238 3.19 MECANISMO DE AÇÃO DA ATIVIDADE ANTINOCICEPTIVA DA PERSEA AMERICANA.  Nathalia de Fatima Melo Lima
239 4 OCORRÊNCIA DE POLIFARMÁCIA E USO DE MEDICAMENTOS POTENCIALMENTE INAPROPRIADOS PARA IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA Atmã Trindade
240 2 ESTUDO DO MECANISMO DE AÇÃO E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA DO EXTRATO ETANÓLICO BRUTO DE SARGASSUM POLYCERATIUM ALINE K F S SANTOS
242 2 EFEITO ANTINOCICEPTALINE K F S SANTOSIVO DO FENILPROPANÓIDE 2-ALILFENOL ALINE K F S SANTOS
243 7 ACUPUNTURA E PREGABALINA NO CONTROLE TERAPÊUTICO DA FIBROMIALGIA: RELATO DE CASO Aline de Almeida Andrade
244 3.04 POPULAÇÃO EM TRATAMENTO DE CEFALEIA NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE REFERÊNCIA NO MARANHÃO: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO.  Izabelle S F Ramos
245 3.12 PREVALÊNCIA DE SINTOMAS DEPRESSIVOS E FATORES ASSOCIADOS ENTRE IDOSOS COM DOR CRÔNICA.  Bruna SF Tatagiba
246 3.12 PREVALÊNCIA DE DISFUNCIONALIDADE FAMILIAR E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS COM DOR CRÔNICA.  Bruna S F Tatagiba
247 3.00 ATUAÇÃO DE ENFERMAGEM NA ASSISTÊNCIA AO PACIENTE FIBROMIÁLGICO: RELATO DE CASO.  Waleska J S N Freitas
248 6 ALTERAÇÃO DO LIMIAR DE DOR E DA PERCEPÇÃO DOLOROSA ATRAVÉS DA ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NERVOSA TRANSCUTÂNEA (TENS) PREVENTIVA NA DOR MUSCULAR TARDIA (DMT): ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO.  Thaís A B Pereira
249 8 PSICOTERAPIA NO CONTROLE DA CEFALEIA TENSIONAL: RELATO DE CASO.  Ana Cecilia Kaliniewicz
250 3.02 ARTRITE REUMATÓIDE PÓS TUBERCULOSE PULMONAR: RELATO DE CASO  Heloisa Calegari Borges
251 3.05 APLICAÇÃO DA MOUSE GRIMACE SCALE (MGS) PARA AVALIAÇÃO COMPORTAMENTAL E POTENCIAL ANALGÉSICO DE SCOPARIA DULCIS EM MODELO EXPERIMENTAL DE OSTEOARTRITE EM ROEDORES. Rogério R Ribeiro
252 3.10 PREVALÊNCIA DE SINTOMAS DE DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR E HÁBITOS PARAFUNCIONAIS EM ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA  João Luiz de Alencar Pandolphi
254 2 MECANISMOS ENVOLVIDOS NA HIPERALGESIA OROFACIAL AO CALOR INDUZIDA POR ET-1 EM RATAS FÊMEAS. Erika I Araya
255 2 ROLE OF PERIPHERAL AND CENTRAL TRPV1 RECEPTORS IN FACIAL HEAT HYPERALGESIA IN STREPTOZOTOCIN-INDUCED DIABETIC RATS.  Erika I Araya
256 3.15 BLOQUEIO DE PLEXO CELÍACO COM TOXINA BOTULÍNICA: UMA POSSIBILIDADE DE TRATAMENTO DA DOR POR PANCREATITE CRÔNICA Karla Lima Lopes Fonseca
257 3.19 ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA DE REPETIÇÃO - EMTR (TMS) NO CONTROLE TERAPÊUTICO ANTIÁLGICO NA DISTONIA: RELATO DE CASO.  Maria Antonia Ferreira Gomes
258 3.16 PREGABALINA E FOSFATO DISSÓDICO DE CITINIDA E TRIFOSFOTOTRISÓDICO DE URIDIVA E ACETATO DE HIDROXOCOBALAMINA: NO CONTROLE TERAPÊUTICO DA DOR NEUROPÁTICA ONCOLÓGICA  Mateus de Oliveira Araújo
259 3.17 DOR, ANALGESIA E ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS EM PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA BARIÁTRICA: ESTUDO PILOTO Márcia M. S. Felix
261 5 PERCUTANEOUS BALLOON COMPRESSION AS TREATMENT TO TRIGEMINAL NEURALGIA: A RETROSPECTIVE ANALYSIS Nilson N. Mendes Neto
263 5 OCCIPITAL NERVE STIMULATION FOR THE TREATMENT OF INTRACTABLE CHRONIC UNILATERAL OCCIPITAL HEADACHE Nilson Nogueira Mendes Neto
264 3.08 NEUROFIBROMATOSE ASSOCIADA COM HERPES ZOSTER: RELATO DE CASO Raissa Paiva de Medeiros
265 5 POSTERIOR HYPOTHALAMIC DEEP BRAIN STIMULATION FOR CHONIC CLUSTER HEADACHE: A CASE REPORT Nilson N. Mendes Neto
266 3.17 MANEJO DE ANSIEDADE PARA PACIENTES CANDIDATOS A CIRURGIA DE IMPLANTAÇÃO DE PRÓTESE DE JOELHO  José EN Forni
267 5 TRATAMENTO INTERVENCIONISTA DA DOR OROFACIAL CAUSADA POR CARCINOMA ESPINOCELULAR MAXILAR Larissa F Selicani
269 5 NEUROTOMIA POR RADIOFREQUÊNCIA DOS NERVOS GENICULARES NO TRATAMENTO ALGICO CRÔNICO DE OSTEOARTRITE EM JOELHOS - RELATO DE CASO. Alexey Alves Garcez
270 3.04 BLOQUEIO DE GÂNGLIO ESFENOPALATINO EM CEFALÉIA POR SINUSITE: RELATO DE CASO. Eduardo Barbosa dos Santos
271 3.17 RAQUIANESTESIA COM MORFINA COMBINADA À ROPIVACAÍNA E ANALGESIA MULTIMODAL NO PÓS-OPERATÓRIO DE REVASCULARIZAÇÃO DO MIOCÁRDIO Valdecy Ferreira de Oliveira Pinheiro
272 3.00 SÍNDROME TALÂMICA PÓS-AVC: RELATO DE CASO Joana A V Melo
273 3.00 DESAFIO NO DIAGNÓSTICO DA ESCLEROSE MÚLTIPLA - RELATO DE CASO. Káren B Barros
274 3.11 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE PACIENTES COM DOENÇA FALCIFORME INTERNADOS COM CRISE ÁLGICA EM HOSPITAL PARTICULAR DE SALVADOR-BA  MARIA DO BOM SUCESSO LACERDA F NETA
275 3.00 SÍNDROME DE POEMS ASSOCIADA À DOENÇA DE CASTLEMAN: RELATO DE CASO. Vivian de M N Teixeira
276 3.00 ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA DE REPETIÇÃO – ETMR(TMS) E ACUPUNTURA NO CONTROLE TERAPÊUTICO DA FIBROMIALGIA. Vívian de M N Teixeira
277 7 ACUPUNTURA NO TRATAMENTO DA CERVICALGIA CRÔNICA: RELATO DE CASO. Paula Mendes Braz
279 3.10 DOR DENTÁRIA POR TENSÃO MUSCULAR E APERTAMENTO E SUAS CONSEQUENCIAS. RELATO DE CASO.  Fabricio G Bora
281 10 DOR CRÔNICA COMO OBJETO DOS DIREITOS SOCIAIS Lívia V Lisboa
282 10 O IMPACTO CIENTÍFICO DA DECLARAÇÃO DE MONTREAL NO ACESSO AO TRATAMENTO DA DOR COMO UM DIREITO FUNDAMENTAL Lívia V Lisboa
284 5 IMPLANTE DE NEUROESTIMULADOR MEDULAR NO TRATAMENTO DA DOR NEUROPÁTICA PÓS-LAMINECTOMIA: RELATO DE CASO.  Andrea C D Borba
285 3.05 ATRALGIA COXOFEMORAL CRÔNICA DEVIDO A OSTEOARTOSE SECUNDÁRIA A DISPLASIA EPIFISIÁRIA MÚLTIPLA: UM RELATO DE CASO. Geisa P Silva
286 3.05 DESAFIO NO CONTROLE DA ARTRALGIA EM PACIENTE COM ARTRITE REUMATOIDE E EM TRATAMENTO PARA TUBERCULOSE.  Priscila Farias de Oliveira
287 5 DOR NEUROPÁTICA SECUNDÁRIA A SACROILEÍTE PÓS TRAUMÁTICA, REFRATÁRIA A INTERVENÇÃO CIRÚRGICA: UM RELATO DE CASO. Aline R Cunha
288 11 CORPO COMO REPRESENTAÇÃO DA DOR: ENTRE O ESTÉTICO E O BIOLÓGICO Gabriela de Freitas
289 2 EFEITO ANTINOCICEPTIVO DO ÓLEO ESSENCIAL DE LIPPIA PEDUNCULOSA Renan Marinho Braga
291 5 RELATO DE CASO DE PACIENTE COM OLHO CEGO DOLOROSO EM TRATAMENTO COM INJEÇÃO RETROBULBAR DE ÁLCOOL ABSOLUTO. Girlanne O Dantas
292 3.10 RELATO DE CASO DE PACIENTE COM CERATITE POR ACANTHAMOEBA ASSOCIADA AO USO DE LENTES DE CONTATO. Girlanne O Dantas
293 3.04 PERFIL DOS PACIENTES INFANTO-JUNVENIS ATENDIDOS NO AMBULATORIO INTERDISCIPLINAR DE CEFALÉIA E DOR OROFACIAL DO INSTITUTO DE NEUROLOGIA DE CURITIBA (INC).  Luci MF Correia
295 3.08 QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES APÓS ESTIMULAÇÃO DO CÓRTEX MOTOR:RESULTADOS CLÍNICOS. Daniella Parravano
296 5 BLOQUEIO DE NERVOS GENICULARES E SAFENO PARA OSTEOARTROSE DE JOELHO: ESTUDO COMPARATIVO DE UMA SÉRIE DE CASOS Vanessa C Paiva
297 7 ACUPUNTURA NO CONTROLE TERAPÊUTICO DA DOR NA DISFUNÇÃO DA ARTICULAÇÃO TEMPORAMANDIBULAR EM FIBROMIALGIA: RELATO DE CASO . Paula Mendes Braz
298 2 ANTINOCICEPTIVE EVALUATION OF PERILLYL ALCOHOL DERIVATIVES: A COMPARATIVE STUDY Renan Marinho Braga
299 3.17 TOLERÂNCIA AGUDA A OPIOIDES: RELATO DE CASO Thalita Marqueze
300 4 USO DE PREGABALINA NO CONTROLE DA DOR NEUROPÁTICA PÓS-TRAUMÁTICA Maria Antonia Ferreira Gomes
301 7 EXCITABILIDADE CORTICAL MODULADA PELA ELETROACUPUNTURA EM ADULTOS JOVENS SAUDÁVEIS. Giovana Suzarth Alves
303 3.16 MANEJO DA DOR ONCOLÓGICA COM METADONA COMBINADA COM CETAMINA GIOVANA NEVES MARTINS
304 5 MANEJO DA SÍNDROME DO APRISIONAMENTO DO NERVO ÍLIO-HIPOGÁSTRICO PÓS LAPAROTOMIA EM PACIENTE COM SÍNDROME DE MAY- THURNER. RELATO DE CASO. Emiliana K. S.Vasconcelos
305 5 CORDOTOMIA PERCUTÂNEA PARA TRATAMENTO DE DOR ONCOLÓGICA INTRATÁVEL - RELATO DE CASO Gustavo R C Lages
306 5 TRATAMENTO INTERVENCIONISTA DA SÍNDROME DOLOROSA COMPLEXA REGIONAL: RELATO DE CASO Pereira VL
307 5 BLOQUEIO DE PLEXO SIMPÁTICO LOMBAR COM TOXINA BOTULÍNICA: UMA POSSIBILIDADE DE TRATAMENTO DA DOR ISQUÊMICA Karla Lima Lopes Fonseca
309 3.19 ANÁLOGO ESTRUTURAL DE EUGENOL APRESENTA ATIVIDADE ANTINOCICEPTIVA EM CAMUNDONGOS  Terezinha Weyne Araújo Borges do Nascimento
310 5 TRATAMENTO INTERVENCIONISTA DA DOR LOMBAR NA SÍNDROME PÓS-LAMINECTOMIA E O IMPACTO NA QUALIDADE DE VIDA Bianca P Fressato
311 3.04 RELATO DE CASO: IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO DOS SINAIS DE ALERTA (RED FLAGS) EM PACIENTES COM CEFALEIA.  Amanda V Barbosa
312 6 CINESIOTERAPIA NA INCAPACIDADE, DOR E AMPLITUDE DE MOVIMENTO NO PÓS-OPERATÓRIO DE CÂNCER DE MAMA Maria Jane das Virgens Aquino
313 3.19 ATIVIDADE ANTINOCICEPTIVA IN VIVO DE BORRERIA VERTICILLATA Nathália de Fátima M. Lima
314 7 ACUPUNTURA NO CONTROLE ANTIÁLGICO DA TENOSSINOVITE DE DE QUERVAIN Riane Cavalcanti Dantas
315 7 UM ESTUDO SOBRE A ASSOCIAÇÃO DA ACUPUNTURA MANUAL À ADMINISTRAÇÃO DE UM PEPTÍDEO ISOLADO DA PEÇONHA DA VESPA SOCIAL EM UM MODELO ANIMAL DE DOR AGUDA Beatriz Ibituruna
316 5 DOR OCULAR: UM DESAFIO DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICO Alyne mayara olinto Torres verissimo
317 3.08 PHOTOBIOSTIMULATION REVERSES ALLODYNIA AND PERIPHERAL NERVE DAMAGE IN STREPTOZOTOCIN-INDUCED TYPE 1 DIABETES: A POSSIBLE ROLE OF STRUCTURAL PROTEINS IN PERIPHERAL FIBERS  Igor Rafael Correia Rocha
320 4 EFEITO DO FORTALECIMENTO DA MUSCULATURA PÓSTEROLATERAL DO QUADRIL PARA OSTEOARTRITE DE JOELHO: ESTUDO PROSPECTIVO, RANDOMIZADO, CEGO CONTROLADO Felipe Marrese Bersotti
324 3.10 PREVALÊNCIA DE DISTÚRBIOS TEMPOROMANDIBULARES E FATORES -ASSOCIADOS EM ALUNOS DE ODONTOLOGIA DA FACULDADE IMED Alexandra M Silveira
328 3.10 ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO PARA O TRATAMENTO DAS DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES (DTM) EM ATENÇÃO PRIMÁRIA: ESTUDO PILOTO Caren S Bavaresco
329 3.11 EXPOSIÇÃO À MORFINA E DEPRIVAÇÃO MATERNA NO PERÍODO PÓS-NATAL ALTERA RESPOSTA NOCICEPTIVA E NÍVEIS DE FATOR NEUROTRÓFICO DERIVADO DO CÉREBRO EM RATOS Bettega C Lopes
332 3.07 AVALIAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE A BIOMARCADORES INFLAMATÓRIOS COM A LIMITAÇÃO FUNCIONAL DE PACIENTES COM FIBROMIALGIA Regina C Poli-Frederico
334 3.10 RELATO DE CASO: ODONTALGIA ATÍPICA E OTALGIA COMO PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES DA SÍNDROME DE RAMSAY HUNT Amanda Vieira Barbosa
335 3.05 SÍNDROME SAPHO: UM DIAGNÓSTICO INCOMUM PARA DOR CRÔNICA Paula Jaegger Belem Rosa
336 7 FATORES EPIDEMIOLÓGICOS ASSOCIADOS À ADESÃO DO PACIENTE A UM SERVIÇO DE ACUPUNTURA EM AMBULATÓRIO MULTIDISCIPLINAR NO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Héverton Barbosa de Freitas
337 3.17 PAIN, STATIC AND DYNAMIC BALANCE BEFORE AND AFTER TOTAL KNEE ARTHROPLASTY Paula M S Leite
338 3.17 ANALYSIS OF PAIN AND ITS CORRELATION WITH MUSCLE STRENGTH BEFORE AND AFTER TOTAL KNEE ARTHROPLASTY Paula M S Leite
339 5 USO DA RADIOFREQUÊNCIA BIPOLAR PARA TRATAMENTO DE DOR SECUNDÁRIA A OSTEOARTRITE DE JOELHO – RELATO DE CASO Emiliana Kelly da Silva Vasconcelos 
340 7 SINTOMAS DE DEPRESSÃO E SOMATIZAÇÃO EM INDIVÍDUOS COM DOR OROFACIAL CRÔNICA SUBMETIDOS À LASER ACUPUNTURA: ENSAIO CLÍNICO DUPLO-CEGO CONTROLADO POR PLACEBO Luciano A Ferreira
341 3.10 ABORDAGEM TERAPÊUTICA PARA O CONTROLE DE DOR MIOFASCIAL POR PONTOS-GATILHO: RELATO DE CASOS Eduardo Grossmann
342 9 ESTE É O RETRATO DA MINHA DOR - UM ESTUDO SOBRE A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DA DOR DE PESSOAS COM DIFERENTES DIAGNÓSTICOS CLÍNICOS Ana L Braga
344 9 RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DE ARTICULAÇÕES TEMPOROMANDIBULARES COM DESLOCAMENTO SEM REDUÇÃO: ESTUDO TRANSVERSAL OBSERVACIONAL SOBRE OSTEOARTOSE E TRAVAMENTO ARTICULAR Eduardo Grossmann
345 3.10 O IMPACTO DA DOR NA QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM DORES OROFACIAIS AGUDAS E CRÔNICAS: UMA AVALIAÇÃO TRANSVERSAL OBSERVACIONAL Luciano A Ferreira
346 9 CAPACIDADE FUNCIONAL EM PACIENTES COM DOR CRÔNICA AVALIADOS EM UM SERVIÇO DE FISIOTERAPIA ESPECIALIZADO EM DOR Artur Padão Gosling
348 9 FIBROMIALGIA É REALMENTE FIBROMIALGIA? UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE OS CRITÉRIOS CLÍNICOS DA AMERICAN COLLEGE OF RHEUMATOLOGY Artur Padão Gosling
349 4 TRATAMENTO COM LIDOCAÍNA ENDOVENOSA PARA UM PACIENTE DIAGNOSTICADO COM FIBROMIALGIA: RELATO DE CASO Paulo Renato Fonseca
350 11 “ENCARANDO A DOR DE FRENTE”: A FORMAÇÃO DE ACADÊMICOS E PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM UM AMBULATÓRIO DE TRATAMENTO DA DOR ONCOLÓGICA, NO CARIRI CEARENSE Raphael T Dantas
351 9 PERFIL DO PACIENTE ATENDIDO EM AMBULATÓRIO ESPECIALIZADO NO TRATAMENTO DA DOR CRÔNICA EM UMA CIDADE DO SUL DO BRASIL Lais Kozminski da Costa Akcelrud Durão
352 9 PERFIL DA TERAPIA APLICADA À PACIENTES ATENDIDOS EM UM AMBULATÓRIO MULTIPROFISSIONAL, ESPECIALIZADO NO TRATAMENTO DA DOR CRÔNICA EM UMA CIDADE DO SUL DO BRASIL Adriana C Souza
354 3.10 BRUXIMO, ABRASÃO SEVERA DOS DENTES E HIPERTROFIA MASSETER Antoinette Teles de Goes
357 3.16 USO DE ANESTÉSICO LOCAL VIA INTRATECAL PARA CONTROLE DE DOR EM ONCOLOGIA Henrique R L Silva
358 3.11 DOR EM CRIANÇAS COM MICROCEFALIA INSERIDAS EM PROGRAMA DE ESTIMULAÇÃO PRECOCE Mayara T da Silva
361 3.08 USO DE MORFINA GEL NO CONTROLE DA DOR CAUSADA PELO HERPES ZÓSTER EM PORTADOR DE CÂNCER Raphael T Dantas
362 3.10 ARTROSCOPIA DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR - REALMENTE FUNCIONA? RELATO DE CASO Rhianna Barreto Azeredo
363 3.08 DOR NEUROPÁTICA PERIFÉRICA: SUSPEITA DIAGNÓSTICA RELACIONADA AO VÍRUS HIV - UM RELATO DE CASO Amanda J Santos
365 3.18 DOR COMPLEXA REGIONAL, DESAFIO DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICO: UM RELATO DE CASO Dioney C R Junior
366 3.10 DISTÚRBIO TEMPOROMANDIBULAR CRÔNICO REFRATÁRIO A INTERVENÇÃO CIRÚRGICA: UM RELATO DE CASO Emanuelle R Purificação
367 5 RIZOTOMIA POR RADIOFREQUÊNCIA DOS NERVOS GENICULARES E RAMOS ARTICULARES DOS NERVOS OBTURADOR E FEMORAL PARA TRATAMENTO DE DOR ARTICULAR CRÔNICA Mayra Monique dos Reis
368 3.07 O MIMETISMO CLÍNICO ENTRE FIBROMIALGIA E A DOR CRÔNICA SECUNDÁRIA A HANSENÍASE, UM DESAFIO DIAGNÓSTICO: UM RELATO DE CASO Juliana I B Santos
369 3.04 MIGRÂNEA COM AURA E HIDROCEFALIA COMUNICANTE: UMA RARA ASSOCIAÇÃO Ellen Tatiana Santos de Andrade
370 3.05 AMPLIFICAÇÃO ÁLGICA DE ESPONDILITE ANQUILOSANTE PÓS CHIKUNGUNYA: RELATO DE CASO Ellen Tatiana Santos de Andrade
371 5 BLOQUEIO GUIADO POR ULTRASSOM EM PLANO DO MÚSCULO ERETOR DA ESPINHA PARA TRATAMENTO DE DOR NEUROPÁTICA DE NERVO INTERCOSTAL Alisson R Belini
373 5 RELATO DE CASO: BLOQUEIO DE GÂNGLIO ÍMPAR PARA DOR CRÔNICA COCCIGODINIA Guaracy Macedo de Machado Filho
374 3.00 SÍNDROME DOLOROSA MIOFASCIAL NO MÚSCULO RETO ABDOMINAL: UM DIAGNÓSTICO DESPERCEBIDO Leandro Correia Gonçalves de Souza
375 3.04 MIGRÂNEA HEMIPLÉGICA ESPORÁDICA POR MÁ FORMAÇÃO VENOSA CEREBRAL: RELATO DE CASO Ellen Tatiana Santos de Andrade
376 3.08 RELATO DE CASO: BLOQUEIO GUIADO POR ULTRASSOM DE NERVOS ILIOINGUINAL E HIPOGÁSTRICO PARA DOR NEUROPÁTICA PÓS-OPERATÓRIA DE CESARIANA Guaracy Macedo de Machado Filho
377 4 RELATO DE CASO: MANEJO DA MIELORRADICULOPATIA ESQUISTOSSOMÓTICA CRÔNICA Eleodório Sales B Neto
378 3.04 RELATO DE CASO: IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO ENTRE FORAME OVAL PATENTE E MIGRÂNEA Eleodório Sales B Neto
379 3.05 RELATO DE CASO: ARTRITE REUMATOIDE APÓS FEBRE CHIKUNGUNYA Eleodório Sales B Neto
380 3.08 ELECTRICAL AND CHEMICAL MOTOR CORTEX STIMULATION ATTENUATE THE NEUROPATHIC PAIN BY ACTIVATION OF GLUTAMATERGIC NEURONS OF THE DORSAL PERIAQUEDUCTAL GRAY Renato Leonardo de Freitas
381 3.08 CANNABIDIOL TREATMENT INTO THE PRELIMBIC PREFRONTAL CORTEX ATTENUATES THE DEPRESSION-ASSOCIATED BEHAVIOURS PRESUMABLY INDUCED BY NEUROPATHIC PAIN Renato Leonardo de Freitas
382 3.08 NEUROPATHIC PAIN INDUCED BY CHRONIC CONSTRICTION INJURY WORSEN THE CATALEPSY: AN ANIMAL MODEL OF COMORBIDITY BETWEEN PARKINSON DISEASE AND CHRONIC PAIN  Priscila de Medeiros
383 3.10 CONTROLE DA ODONTALGIA ATÍPICA EM PACIENTE COM TRAÇOS DE TRANSTORNO DE PERSONALIDADE OBSESSIVO-COMPULSIVA Lídia Fonseca Barbosa
384 3.08 PHARMACOLOGICAL INTERACTIONS BETWEEN GLUTAMATERGIC, ENDOCANNABINOID AND ENDOVANILLOID SYSTEMS IN THE PRELIMBIC PREFRONTAL CORTEX IN NEUROPATHIC PAIN  Priscila de Medeiros
386 3.13 ADENOMIOSE: RELATO DE CASO Marineide S Rodrigues
388 9 ANALGESIA EM PACIENTE PORTADOR DE FIBRODISPLASIA OSSIFICANTE PROGRESSIVA – RELATO DE CASO Lívia de Sousa Albergaria
390 3.00 RELATO DE CASO: BLOQUEIO SENSITIVO E AUTONOMICO EM ADJUVÂNCIA NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DOLOROSA COMPLEXA REGIONAL TIPO 2 Marcos Borda Albino
391 3.02 EFEITO DA NEUROMODULAÇÃO ASSOCIADA AO EXERCÍCIO NA DOR, FUNÇÃO E QUALIDADE DE VIDA NA OSTEOARTRITE DE JOELHO: ESTUDO PILOTO Vitória C Veloso
393 3.01 ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA DE REPETIÇÃO (RTMS) E TERAPIA COM CAIXA DE ESPELHOS (TCE) NO TRATAMENTO DA DOR DO MEMBRO FANTASMA DE DIFÍCIL CONTROLE TERAPÊUTICO: RELATO DE CASO Levi HJ Junior
395 8 EFEITOS DA INTERVENÇÃO DE ENFERMAGEM POR TELEFONE PARA PACIENTES COM ARTRITE REUMATOIDE Yasmin Cardoso M. Mohamed Ali
396 4 USO DA AMANTADINA COMO MEDICAÇÃO ADJUVANTE NO TRATAMENTO DA DOR NEUROPÁTICA EM CÃO - RELATO DE CASO Bárbara Buff Blumer Bastos
397 9 DESINIBIÇÃO ANALGÉSICA EM UMA PACIENTE COM DOR CRÔNICA: UM RELATO DE CASO Ana Carolina Braz Lima
398 3.10 DISCINESIA MANDIBULAR ASSOCIADA A PONTO GATILHO EM MASSETER: RELATO DE CASO Roselini CN Costa
399 3.00 DOR CRÔNICA APÓS CIRURGIAS DA COLUNA VERTEBRAL Irimar Posso
400 3.00 DOR PÓS-OPERATÓRIA EM CIRURGIAS ESTÉTICAS Maria Belén Salazar Posso
401 1 CETAMINA, CETOPROFENO, PROPOFOL E LIDOCAÍNA INTRAPERITONEAL E LIDOCAÍNA INCISIONAL NA HIPERALGESIA INDUZIDA POR FENTANIL, EM RATOS Irimar Posso
402 3.00 DOR: QUALIDADE E DISTÚRBIOS DO SONO Vania MA Giaretta
403 8 INCIDÊNCIA DE DOR EM UM GRUPO SOCIOEDUCATIVO PARA A TERCEIRA IDADE Vania MA Giaretta
404 8 CONHECIMENTO E UTILIZAÇÃO DAS PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES PARA ALÍVIO DA DOR EM CIDADES DO VALE DO PARAÍBA PAULISTA Maria Belén Salazar Posso
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home