Login: E-mail Senha Lembrar senha

Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor - Tel: +55 11 5904-2881 / 5904-3959 - Whatsapp: 11 99408-0079

Dor e Sono

Acorde para a importância do sono!

O sono é um comportamento que ocupa cerca de um terço de nossas vidas. Isto significa que um indivíduo que dorme por volta de 8 horas por dia, ao completar 80 anos passou cerca de 27 anos dormindo. E isto não é perda de tempo! O sono é uma atividade essencial para a manutenção da saúde e do bem-estar. Apesar da sua função ainda ser uma das grandes questões da ciência, sabemos que alterações no padrão de sono, como a redução do tempo ou a fragmentação do sono, causam consequências em diversos sistemas fisiológicos.

A resposta à dor é uma dos comportamentos que podem ser alterados devido à mudanças no padrão de sono. Uma noite de sono de má qualidade pode aumentar a sensibilidade dolorosa no dia seguinte; e pacientes acometidos por quadros de dor crônica apresentam fragmentação do sono, condição que pode elevar o quadro de dor. Um estudo que investigou a relação da duração do sono e a presença de queixas dolorosas na população encontrou que indivíduos que dormiam menos que 6 horas por noite relatavam mais queixas dolorosas no dia seguinte, e ainda, aqueles que dormiam por 3 horas ou menos tiveram um aumento de 81% na frequência de dor1. Ainda, aproximadamente 50% dos pacientes com dor crônica relatam algum problema de sono, sendo que esses problemas estão intimamente associados com a gravidade da dor2. Muitos pesquisadores e profissionais na prática clínica estão se tornando conscientes da importância da relação entre alterações no tempo ou qualidade do sono e presença de condições dolorosas crônicas. Embora os mecanismos envolvidos nesta relação bidirecional ainda não estejam esclarecidos, uma noite de sono de boa qualidade pode ser uma importante ferramenta para reduzir as queixas de dor e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Siga algumas dicas para ter uma boa noite de sono:

  • Mantenha um horário regular para dormir e acordar todos os dias.
  • Preferencialmente usar a cama apenas como lugar para dormir (evite trabalhar ou assistir televisão na cama).
  • Torne o ambiente de dormir agradável: deixe o quarto escuro e silencioso. Se possível, regule a temperatura.
  • Fuja do café e de outros estimulantes, como o chá preto, o mate e alguns refrigerantes, próximo da hora de dormir. Além disto, bebidas alcoólicas interferem no padrão de sono.
  • Evite fazer exercícios físicos extenuantes próximo do horário de dormir.

Visite o site: http://www.sono.org.br/

  1. Edwards RR, Almeida DM, Klick B, Haythornthwaite JA, Smith MT. Duration of sleep contributes to next-day pain report in the general population. Pain 2008; 137:202-207.
  2. Smith MT, Haythornthwaite JA. How do sleep disturbance and chronic pain inter-relate? Insights from the longitudinal and cognitive-behavioral clinical trials literature. Sleep Med Rev 2004; 8:119-132.

Texto de Paula Araujo
Doutora em Ciência – Medicina e Biologia do Sono

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home